Bem vindo ao site do Gestalt-Centro do Rio Grande do Sul

Gestalt-Centro

Gestalt

C. Profissional Rui Barbosa
Av. Luiz Manoel Gonzaga, 351 cj. 301
Três Figueiras
Porto Alegre - RS
CEP 90470-280

igestaltcentro@gmail.com

Telefone
(0xx51) 3328 9614

Fax
(0xx51) 3328 6197 ramal 214

O Gestalt-Centro

 

O Gestalt-Centro foi registrado em 15 de fevereiro de 1997 com o objetivo de divulgar e propiciar conhecimentos da teoria que fundamenta a psicoterapia gestáltica.

Atividades do Gestalt-Centro:

Palestras

Grupos de estudos avançados em Gestalt-terapia

Supervisão individual e grupos

Estágios de psicologia clínica com enfoque na Gestalt-terapia

Atendimentos psicoterápicos - Adultos, casais e grupos

Grupo de reflexões sobre as relações humanas (aberto ao público em geral)

 

O Instituto de Psicologia Gestáltica do Rio Grande do Sul, fundado por Loeci Maria Pagano Galli, durante a sua gestão como Presidente, foi responsável pela organização do VI Congresso Brasileiro e o IX Encontro Nacional de Gestalt-Terapia com o tema "A Estética das Relações Humanas no Século XXI: que história estamos desenhando para os relacionamentos futuros?" Realizado de 29 de outubro a 2 de novembro de 2003 no Centro de Convenções do Hotel Serrano de Gramado - RS.

Dr. Walter Ferreira da Rosa Ribeiro, um dos fundadores da Gestalt-Terapia no Brasil, residente em Brasília - DF, é um dos apoiadores do Gestalt-Centro.

A mensagem para os congressistas foi:

"Nada há de definitivo na existência humana. O ato existencial é um movimento que unifica passado e futuro no presente e de um futuro que pode não acontecer.

A decisão do homem é portanto, ação no mundo, produção, trabalho, fabricação, técnica, retirar-se do mundo não é possibilidade do homem, porque não é possível ser ele mesmo sem conexão com o ser dos homens, no mundo. Vir ao mundo significa poder partilhar, com os outros, o seu modo de ser. Coexistimos com outros sujeitos porque eles estão enraizados no mesmo ser universal, assim queremos compreender a nós mesmos, porque queremos compreender o outro e queremos que o outro nos compreenda.

Nascemos como indivíduos exclusivos em relação aos outros. Somos singulares, mas esta singularidade não significa uma separação entre o eu e o outro, porque os outros me constituem. Singularidade pode ser entendida como a impossibilidade de cada homem ser qualquer outro que não ele mesmo. Assim o homem tem diferentes possibilidades de dar a seu ser este ou aquele sentido.

Cada homem está sempre nascendo e se reiniciando a cada instante, construíndo uma teia de Relações Humanas, que por mais desejada ou idealizada, em sua forma final, ela é sempre imprevisível."

As mesas redondas tiveram temas específicos e contaram com os seguintes palestrantes convidados:

1ª Mesa - Abertura - A Estética das Relações Humanas no Século XXI.

Lynne Jacobs (EUA); Walter Ribeiro (DF); Loeci Galli (RS)

2ª Mesa - O Imaginário Cultural, a Subjetividade e Awareness.

Willian Gomes (RS); Jean Clarck Juliano (SP); Gercileni Campos (CE)

3ª Mesa - Realizando Saberes: um olhar sobre o homem atual.

Terezinha Mello Silveira (RJ); Padma Santem (Alfredo Aveline) (RS); Enilda Chagas (DF)

4ª Mesa - A Harmonia da Estética Interior como Forma de Percepção Macroestética.

Beatriz Rahde (RS); Jorge Fonseca Ely (RS); Nilo Pereira Luz (RS)

5ª Mesa - As Mídias Atuais e as Formas pelas quais os Indivíduos as Recebem - Oswaldo Bis (RS) - Os Signos do Natal - Fernando Neubarth (RS)

6ª Mesa - Os Vínculos Intersubjetivos como Possíveis Sementes de Mudança Social.

Luiz Antônio de Assis Brasil (RS); Sérgio Buarque (PE); Jorge Ponciano Ribeiro (DF)

7ª Mesa - A Complexidade Humana como Possibilidade de Entendimento de Relações entre Pessoas e Culturas.

Valesca de Assis (RS); Ricardo Timm de Souza (RS); Ari Rehfeld (SP)

8ª Mesa - Encerramento - Ideologia do Progresso versus Destruição Social e Individual: a necessária consciência ética nas relações humanas.

Ernildo Stein (RS); Lilian Meyer Frazão (SP); Maria da Graça Jacques (RS)

Em todos os itens realizados pela pesquisa de opinião sobre a organização, parte científica e local de realização do congresso; obteve-se opiniões favoráveis de ótimo atingindo sempre 47% dos participantes, além de elogios sobre o clima de harmonia e respeito entre as pessoas, o que nos gratificou intensamente.